[:pb]Vamos viver para sempre?[:]

a morte da morte

[:pb]Acredita que poderemos prolongar a vida indefinidamente, como o personagem do filme Highlanders? Que humanos poderão viver 200 anos ou até mais?

José Luis Cordeiro, engenheiro, economista, futurista, transumanista e professor da Singularity University, esteve na Sales Impact para falar sobre a imortalidade. Foi ótimo reunir nossos clientes para falar, não do futuro de nossas empresas como estamos acostumados, mas de nós mesmos.

Cordeiro esteve no Brasil para lançar seu novo livro, A Morte da Morte, no qual reúne uma série de pesquisas e avanços voltados para o prolongamento da vida. Há muita coisa acontecendo, centenas de empresas investindo, embora nem sempre o tema chegue ao nosso conhecimento.

“Vamos desenhar geneticamente nossas crianças”, diz Cordeiro. “E vamos chegar na imortalidade nos anos 40”.

A imortalidade existe

Não há nada utópico na imortalidade, já que ela existe na Natureza. Há bactérias, hidras e algumas espécies cujas células se mantêm em um ciclo de renovação indefinido. E células assim existem também nos humanos.

Cordeiro lembra que, desde 1951, a comunidade científica conhece células humanas que não envelhecem – as células de câncer HeLa, coletadas da paciente Henrieta Lacks durante seu tratamento. São as primeiras células humanas a se multiplicarem em laboratório, uma técnica desconhecida até então, e são a primeira linhagem imortal de células humanas.

Pesquisas hoje já permitem que ratos, que normalmente vivem de 2 a 3 anos, cheguem aos 5; que mosquitos vivam 5 vezes mais tempo e que alguns vermes vivam 10 vezes mais.  São prolongamentos alcançados pela biotecnologia e já há uma paciente zero que está testando nela própria um desses tratamentos.

 

Mapeamento genético

Há avanços também em outra frente, no mapeamento genético, que vem diminuindo radicalmente de preço e nos permitirá fazer leituras cada vez mais abrangentes sobre a predisposição a doenças. Se soubermos quais doenças temos predisposição genética, poderemos também fazer prevenções e disponibilizar tratamentos genéticos de forma que as doenças nem mesmo aconteçam.

Assim, se por um lado teremos um aumento da população mais velha (hoje um problema para os países que têm que prover saúde a um número cada vez maior de pessoas), por outro teremos menos doenças a tratar. Por esse motivo, a biotecnologia, a imortalidade e a terapia genética têm sido temas de plataformas de partidos políticos.

Inovações tecnológicas fascinam, sejam elas ligadas aos computadores, à inteligência artificial, à biotecnologia, à conquista do espaço. Elas escrevem a História da Humanidade. E nós, aqui na Sales, estamos sintonizados com as transformações do mundo, atentos com o impacto que elas poderão causar a nossos clientes.

 

Que venha o futuro!

 [:]